O confortável medo de ser feliz

Postado por em 8 fev, 2016 - Textos

O conceito de conforto que se vende por aí e que nós ainda facilmente compramos tem muito mais a ver com estagnação do que com uma vida verdadeiramente boa, feliz e saudável.

É como pegar indicações para chegar ao final de uma rua sem saída enquanto vários outros caminhos possíveis e desconhecidos permanecem não percorridos.

Uma chama dentro de nós mantém vivas as possibilidades desses novos caminhos, mas enquanto a mente seguir com o projeto de alcançar o conceito do conforto, essa chama segue sem o oxigênio necessário para ampliar-se e assim fazer nascer novas realidades.

É preciso coragem para ampliarmos o que entendemos por conforto, baseados em movimentos de auto realização do que somos.

E aos poucos, naturalmente, percebemos que o conceito de conforto que um dia compramos e alimentamos, nada mais é do que o medo de ser verdadeiramente feliz.

O espaço que aquela chama interna ganha para se ampliar é um caminho sem volta. Ela quererá crescer mais e mais. É nesse momento que os olhos passam a refletir o brilho das estrelas, inspirando o crescimento de novas chamas e realidades, em nós e no mundo.

Confortável mesmo é ser feliz.

Foto de Júlia Bertolini

Foto de Júlia Bertolini

———————————————————————————————————————————————————
Aqui deixo um presente para você!
Em meados de 2015 eu realizei um sonho especial: lancei o meu primeiro disco solo, chamado “O que se esconde por trás da vergonha”, com 14 lindas canções que nasceram simplesmente para servir e celebrar à vida. Esse disco foi o resultado de uma busca pessoal sobre todo o brilho que se esconde por trás de cada um de nossos personagens diários, investigando a beleza, a coragem, a poesia e a verdade do Ser. Baixe o disco gratuitamente em: www.arthurbelino.com.br.
———————————————————————————————————————————————————