Milagres

Postado por em 25 fev, 2014 - Textos

Graduado em Comunicação Social, MBA em Gestão de Negócios, Especialização em Design para Sustentabilidade. Terapeuta formado em Alinhamento Energético e Terapia do Som. Cursando Pós-Graduação em Psicologia Transpessoal. Alguns acham que já fiz muita coisa. Conheço um monte de gente com ainda mais títulos e formações.

Percebo que não possuo qualquer título em minhas mais profundas formações.
O que levo de maior valor dentro de mim é impossível de ser cursado. Apenas vivido.

Exemplo disso é esse pimentão abaixo. Há aproximadamente seis meses, ao usar pimentões em uma comida, resolvi pegar suas sementes, secá-las e, depois, coloquei-as na terra. Hoje, quando encontro essa pequena horta de pimentão, dedico um tempo para olhá-lo e sentir tudo que ele pode me ensinar. Quanta força dentro de uma semente tão pequena (aparentemente)! Como são importantes as relações, como a que ele tem com o sol, a chuva, os ventos, os microrganismos, a terra e tantas outras que nem conheço (creio que a maioria)!

Uma dança onde todos são vencedores e não importa o resultado de cada relação.

Olho para esse pimentão nascendo e a palavra que eu sinto é: milagre!

Como eu coloco isso no meu currículo?

Inspirado por essa palavra, lembro de algo que li outro dia e me marcou (não me recordo bem onde foi): Viver é um milagre. Eles são absolutamente naturais e reais. Não devem ser encarados como algo raro ou especial. Há alguma coisa “errada” quando eles não acontecem, ou não são percebidos.

Que nossa percepção possa estar cada vez mais aberta, em curso.


(mestre Pimentão)